TREINAMENTO PARA ASSISTÊNCIA HUMANITÁRIA

Loading...

Pesquisar este blog

domingo, 16 de novembro de 2008

HISTÓRICO DO SENCAP



HISTÓRICO


O SERVIÇO DE CAPELANIA PÓS-DESASTRE – SECAP foi criado por iniciativa da Subsecretaria Adjunta de Operações (SUSOP) da Secretaria de Estado da Defesa Civil (SEDEC/RJ), inspirado na Associação dos Homens Batistas do Texas/EUA (Texas Baptist Men), sob os paradigmas do Programa Permanente de Proteção Comunitária (PPPC) e do Sistema Estadual de Defesa Civil (SIEDEC), estabelecido (à época) pelo Decreto Estadual nº 35.857, de 14/07/04, que possibilitou a execução de um conjunto de ações preventivas, assistenciais e recuperativas com a participação de Segmentos Organizados da Sociedade (SOS) com a finalidade de evitar e minimizar prejuízos sociais e econômicos a população vitimada por desastre.

Na época, o Ilmo. Sr. Cel BM SÉRGIO SIMÕES - Subsecretário Adjunto de Operações da SEDEC/RJ, tornou pública no Boletim da SEDEC/CBMERJ nº 014, de 23 de janeiro de 2006 – NOTA SUSOP/CGPPO 041/2006, onde se dá a criação e implantação do SECAP, e a designação do Ilmo. Sr. MARCELLO SILVA DA COSTA - Maj BM QOC/91 (quem elaborou o Projeto), para a função de Gerente do Projeto e Coordenador Geral do SECAP.

Em 21 de abril de 2006, o Major BM Silva Costa foi promovido por "Merecimento" ao Posto de Tenente-Coronel BM, continuando na Coordenação Geral do SECAP.

Com o alvo primário de levar uma palavra de conforto e oferecer assistências psicológica, social, jurídica, espiritual e de saúde pública às vítimas de desastres, a SEDEC/RJ disponibilizou para a sociedade um serviço voluntário para o atendimento integrado junto aos Segmentos Organizados da Sociedade.

Pela primeira vez na história do Estado do Rio de Janeiro, a SEDEC/RJ apresenta um projeto envolvendo Instituições Eclesiásticas (Católicas e Protestantes), a Cruz Vermelha Brasileira e Clubes de Serviço (Lions, Rotary Club, etc) para prestar um serviço à população afetada por desastre visando trazer alívio ao afetado, principiar a restauração sócio-econômica e possibilitar a reinclusão do cidadão na sociedade, sob a perspectiva de retorno ao período de normalidade.

A Capelania Pós-Desastre consiste, basicamente, num sistema de atendimento que busca prestar à comunidade um serviço profissional de aconselhamento e oferta gratuita de mão-de-obra, em especial nas horas de crise, visando amparar e proteger a vítima no pós-desastre, orientando-a até o seu reencontro com o período de normalidade.

Nesse sentido o SECAP representa para o afetado por desastre, um Oásis em meio à aridez dos acontecimentos trágicos vividos por ele.

Promover o retorno à normalidade do cidadão em seu ecossistema, por intermédio da Prestação de Serviço Voluntário (Lei Federal nº 9.608, de 18/02/1998), foi uma das estratégias adotadas pelo governo para garantir o sucesso deste projeto.

O SECAP tornou-se uma importante ferramenta na política de integração com as Instituições Públicas Não-Governamentais para Redução de Desastres Humanos de Natureza Social no Estado do Rio de Janeiro.

Em Janeiro/2007, com a Nova Gestão do Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Defesa Civil Estadual e o Corpo de Bombeiros Militar (SUBSEDEC/CBMERJ) sofreram mudanças na sua Estrutura Organizacional, Política e de Gestão, que resultou na interrupção do SECAP (projeto), até os dias de hoje.

Em Março/2007, agora de forma independente do governo estadual e a convite do Ilmo. Sr. JOÃO ARIEL BLANCO FERREIRA - Presidente da Associação de Voluntários de Duque de Caxias - AVADUC, que conta com a participação de mais de 1.500 voluntários credenciados; um NOVO PROJETO para o SERVIÇO DE CAPELANIA PÓS-DESASTRE – SECAP foi elaborado pelo Ten-Cel BM SILVA COSTA, sendo este implementado na Base de Voluntariado do Processo APELL, no Município de Duque de Caxias, no Estado do Rio de Janeiro.

De Março/2007 a Novembro/2008, o Serviço de Capelania Pós-Desastre já realizou: 04 Seminários de Divulgação e Adesão ao Serviço; como também, promoveu a Capacitação e Treinamento dos adidos para atuação em Emergências e Desastres; e até 30/11/08, contou com um rol de 356 voluntários.

O Capelão Pós-Desastre é um profissional idôneo, treinado e habilitado, que espontaneamente, presta serviço não remunerado (voluntário), dedicando parte de seu tempo disponível às necessidades de uma causa ou de uma comunidade vitimada por desastre; comprometendo-se a dispor de seus conhecimentos e talentos, de forma solidária, desinteressada e responsável, a fim de exercer ações humanitárias destinadas a evitar e/ou trazer alívio às vítimas de desastre.

No dia 05 de dezembro de 2008 foi criado o SERVIÇO NACIONAL DE CAPELANIA PÓS-DESASTRE – SENCAP, sob a Direção Geral do Ilmo. Sr. Ten-Cel BM MARCELLO SILVA DA COSTA, que divulga um Calendário de Atividades para o ano de 2009 com Seminários, Cursos e Treinamentos.

O SENCAP tem o objetivo geral de promover a orientação, capacitação e treinamento de voluntários brasileiros e estrangeiros para a participação nas ações de Prevenção de Desastres, de Preparação para Emergências e Desastres e de Resposta aos Desastres (na Assistência de População Vitimada) em todo o território nacional.

O SENCAP (Órgão de Apoio do Sistema Nacional de Defesa Civil - SINDEC) tem a sua base funcionando em apoio ao Processo APELL, na Associação das Empresas de Campos Elíseos – ASSECAMPE, sito a Rodovia Washington Luiz, Km 113,7. Campos Elíseos – Duque de Caxias – RJ.


Nenhum comentário: